Doulando a maternidade vegetariana

Já faz algum tempo desde a última newsletter/post, né?

Bem, algumas coisas aconteceram nesses últimos dias, e eu vim te contar.

Antes, deixa eu te perguntar: você sabe o que é uma doula?

A palavra doula vem do grego, e pode ser traduzida como “mulher que serve”. Antigamente, quando as mulheres grávidas entravam em trabalho de parto, elas eram acompanhadas pelas mulheres mais experientes, irmãs, mães e avós. O parto, geralmente, era realizado na própria casa da mulher.

Hoje, as coisas são bem diferentes. A despeito de todas as questões envolvendo a ótica medicalizada do parto na contemporaneidade (que eu não vou entrar no mérito aqui), toda mulher encontra-se vulnerável nesse momento tão importante da vida, independente se o parto desejado for normal ou cesárea. Por isso, poder contar com uma pessoa que auxilie a gestante a se preparar para essa fase, esclarecendo as dúvidas sobre a gestação e o parto em si, que ofereça apoio emocional e até mesmo físico, é muito confortante. É aí que entra a doula.

Doula não é mais “a mulher” que serve, porque já existem excelentes doulas do sexo masculino, quebrando uma série de paradigmas e preconceitos e fazendo um belo trabalho. Mas sim, sem dúvida, é uma linda forma de servir. Durante a gestação a doula atua esclarecendo as dúvidas do casal, auxilia na formulação do plano de parto, e no preparo físico e emocional da gestante. Já no trabalho de parto, ela realiza a interface entre a equipe de atendimento e o casal, auxilia a parturiente a encontrar posições mais confortáveis, propõe formas mais eficientes de respiração e medidas naturais para alívio das dores, como massagens, banhos, e outros. Após o parto ela pode oferecer dicas de cuidados com o bebê, de amamentação, e de cuidados com o corpo da mulher nessa fase de recuperação. Veja mais nesse infográfico aqui.

Eu sempre tive um carinho muito grande pela gestação e uma grande vontade de ser doula. Por sorte, ou destino, conheci o projeto Multiplicando Doulas que, como o nome diz, visa multiplicar, formar, espalhar pessoas com a missão de servir mulheres, acompanhando-as no pré-parto, parto e pós-parto (puerpério). O projeto atua em esquema “pague quanto puder”, tornando a formação bastante acessível.

No último final de semana foi a nossa formatura, que coincidiu com o parto de uma grande amiga, ao qual minha mãe e eu tivemos o prazer de acompanhar. Nosso certificado de conclusão do curso nasceu com pouco mais de 4 kg e um rostinho angelical, para nos mostrar que estamos no caminho certo.

                  Ilustração por Anne Pires

Por que estou falando isso tudo?

Porque agora, além de nutricionista, eu também virei doula!

A proposta é integrar as duas coisas: oferecer o suporte enquanto doula, acompanhando, também, todos os aspectos nutricionais que envolvem a gestante e o bebê, passando pelas fases de pré-concepção, gestação saudável, parto, puerpério, aleitamento materno, introdução de alimentos, alimentação infantil.

Como o meu trabalho é voltado para a alimentação vegetariana e vegana, eu pretendo direcionar os atendimentos para esta área, mas nada impede que uma gestante que não adote uma alimentação vegetariana me procure e seja atendida com o mesmo carinho e respeito.

Se você quiser conhecer melhor como vai funcionar esse trabalho, me escreva. Ou se conhecer alguma futura mamãe que gostaria de ter esse acompanhamento, ficarei muito feliz se você puder compartilhar com ela.

A próxima newsletter/post vai falar um pouco mais sobre a maternidade vegetariana e vegana, pra que a gente possa aprofundar um pouco esse tema e conhecer quais os principais cuidados com a alimentação nessa fase para que tudo corra bem (e, futuramente, tenhamos mais vegetarianinhos e veganinhos por aí)!

Vamos junt@s e até breve!

Natália Utikava
Nutricionista
CRN/SP 40.387
(11) 95745-0026


Posted by Natália Utikava