Carnavalizando com os Buddha Bowls

É carnaval! E o post de hoje vai carnavalizar tudo!

Você já ouviu falar de Buddha Bowl?

A origem do nome é incerta. Numa busca rápida você pode encontrar que o Buddha Bowl é simplesmente uma tigela tão cheia de alimento que forma um abaulamento, cuja aparência lembra a barriga fofinha de uma dessas imagens tradicionais de um buda.

Mas, na verdade, ele pode ter uma origem ainda mais interessante. Me corrijam os colegas Zen Budistas que me leem caso eu esteja equivocada, mas a refeição nos monastérios budistas é celebrada como um ritual, sendo servida em três tigelas originalmente feitas em madeira chamadas de oryoki, e possuem esse formato de bowl. Para eles, as refeições feitas no oryoki valorizam a gratidão, o comer com atenção plena (que falei aqui na última newsletter), e estimulam um melhor entendimento sobre o alimento e sobre si mesmo.

O fato é que os Buddha Bowls se popularizaram recentemente no Ocidente como tigelas ou pratos extremamente coloridos, compostos por alimentos de quase todos os grupos, incluindo cereais (geralmente integrais), leguminosas (feijões, grão de bico, lentilha, ervilhas, soja, tofu) ou alimentos proteicos de origem animal (caso a pessoa consumir), legumes crus, salteados ou assados, vegetais folhosos diversos, frutas, sementes oleaginosas (gergelim torrado, castanhas, nozes, amendoim, chia, linhaça, etc.), temperos naturais e molhos caseiros (como molhos de mostarda, abacate, vinagretes, entre outros).

 

 

Se você, por curiosidade, fizer uma busca no Pinterest ou no Instagram vai encontrar inúmeras fotos inspiradoras desses bowls e, certamente, vai querer montar o seu. Eu diria que é a perfeita carnavalização do prato, caindo como uma luva no nosso momento atual!! A gente olha essa variedade de cores, texturas, sabores e já se alegra, já tem vontade de entrar na festa!

Você pode me dizer que isso é só um modismo… e eu vou concordar. É mesmo! Mas sabe, se todos os modismos de alimentação fossem assim, eu estaria satisfeita! Aí dentro dessas tigelas, tem comida de verdade, com todos os grupos alimentares fundamentais para vegetarianos e veganos (veja mais aqui). Tem sabor, tem alegria, tem arte, tem criatividade, tem brincadeira, tem vida!!!

Digo mais: A gente pode pensar na montagem do Buddha Bowl como um autocuidado semelhante à uma prática de meditação. O que importa não é, necessariamente, o ato final de comer e ficar satisfeito. Essencial mesmo é o processo, o preparo, a montagem. É visualizar o lugar de cada item e reorganizar o pensamento, é reconectar com a natureza abundante, é compreender o papel de cada tipo de alimento ali presente. É vivenciar e constatar, de uma vez por todas, que o tempo desprendido no preparo da refeição pode ser tão prazeroso quanto a própria refeição.

Vamos brincar de Buddha Bowl também? Monte o seu e me mande uma foto!!!

Até breve! Seguimos!

Natália Utikava
Nutricionista
CRN/SP 40.387
(11) 95745-0026

 


P.S.: Esse conteúdo é meramente informativo e não substitui o atendimento nutricional individualizado. Dependendo da fase da vida, ou de alguma condição clínica particular são necessários alguns ajustes, e mesmo suplementação, que somente um profissional especializado poderá orientar. Se você deseja adequar sua alimentação conforme sua rotina, fase da vida e necessidades, entre em contato para agendar uma consulta.

*(Foto do topo do post: https://www.instagram.com/elavegan)


Posted by Natália Utikava